• Papai no Controle

CRIANÇAS X COMIDA! UM COMBATE DIÁRIO


Quem tem criança em casa sabe que os momentos de refeição são muito delicados. Eles precisam de concentração, da comida certa, das cores e do exemplo da família. Mas não existe regra e sempre aparece alguém querendo comparar seu filho com o dos outros ou falando o que você não deve fazer. Se você faz isso, pode parar hoje mesmo!

A Organização Mundial da Saúde (OMS), defende que a alimentação infantil vai do nascimento até o fim da adolescência, aos 19 anos de idade. Digamos que durante esse tempinho, você é o responsável por criar hábitos e por formar o paladar da sua criança.

Aqui em casa gostamos muito de passear e sempre surge essa preocupação. O que a Tarsila vai comer? Muitas vezes a alimentação mais segura é a mamadeira com água mineral, fórmulas ou leite em pó, mas para não ficar só nisso ou nas frutas, decidimos optar por cardápios familiares e até regionais. Fazemos questão de apresentar novos sabores para a nossa pequena. Uns ela ama, outros ela cospe e, como se entendesse do assunto já diz logo: “tá azedo”. Fato é que não expomos nossas preferencias culinárias para ela, preferimos sentar à mesa e mostrar que tudo ali tem uma história, um sabor e um gostinho que identifica uma região ou pais.

O fato do papai ser nordestino e a mamãe brasiliense-mineira-goiana já dá a ela uma rica e nutritiva opção alimentar na hora de sentar à mesa. Nesse final de semana foi a vez de comer o prato preferido da mamãe: galinhada com pequi. Ui! E para a surpresa geral, Tarsila amou e aproveitou para comer muito quiabo, com milho e fazer várias macaquices.

Estamos passando pela 1ª Infância e sempre estamos questionando nosso pediatra sobre vitaminas e complementos. Graças a Deus nossas técnicas tem dado certo até o presente momento. O pediatra mandou continuar com o Ninho 1 e disse que ele é muito mais nutritivo que o leite comum. Ela aprecia uma mesa colorida e cheia de alimentos divertidos e palpáveis. Isso mesmo, se ela quer comer com as mãos, não a reprimimos e, algumas vezes, aceitamos até umas gracinhas desde que esteja se alimentando bem. Para inserir novos alimentos fazemos sempre um prato bonito, cheio de histórias e brincadeiras. A cenoura vira roda de caminhão, o quiabo vira anel e os feijões enfileirados viram caminhos de formigas. Dá certo! Ela ama.

O mais importante é manter o bom exemplo dentro e fora e casa. Assim, toda a família estará prevenida dos males da má alimentação. Seja perseverante, calmo, divertido e insista várias vezes no mesmo alimento. Confesso que já perdi a paciência e o apetite algumas vezes, mas tudo foi resolvido com boas gargalhadas depois.

ALIMENTAÇÃO CONFORME A IDADE

Pesquisando sobre alimentação de bebê, encontrei dicas incríveis para manter uma infância saudável, claro que tudo depende de muita perseverança e dedicação.

- Do nascimento aos seis meses de idade (lactentes)

Aqui ainda não há pratos, pois é a fase de aleitamento materno exclusivo. Nesses primeiros meses, a mãe deve ter cuidado redobrado com a própria alimentação, pois tudo o que ingerir será ingerido pelo bebê através do leite. Estudos indicam também que o padrão alimentar da criança é formado a partir da amamentação – se a mãe come bastante cenoura, por exemplo, o filho desenvolverá gosto pelo alimento. No primeiro mês de vida, o recém-nascido deve ser alimentado no esquema de amamentação por livre demanda, ou seja, mamar sempre que manifestar fome. Do segundo mês em diante, o padrão é que ele vá ao peito da mãe de três em três horas.

- De sete a onze meses (complementação do aleitamento)

Intercalados com as mamadas, os alimentos pastosos começam a ser introduzidos na vida do bebê. Eles devem ser constituídos por quase todos os grupos alimentares, na seguinte quantidade de porções por dia:

Carboidratos – 3 Verduras e legumes – 3 Frutas – 3 Leite e derivados – apenas o aleitamento materno Carnes e ovos – 2 Feijões – 1 Óleos e gorduras – 2 Açúcares – 0

- De um a três anos (primeira infância) Fase crucial para a definição do futuro alimentar e também para o crescimento das crianças, aqui a quantidade de carboidratos aumenta, assim como a de frutas. Leites e seus derivados e açúcares podem ser introduzidos na alimentação. A quantidade de porções de cada grupo alimentar por dia deve ser:

Carboidratos – 5 Verduras e legumes – 3 Frutas – 4 Leite e derivados – 3 Carnes e ovos – 2 Feijões – 1 Óleos e gorduras – 2 Açúcares – 1

- De quatro a 12 anos (pré-escolar e escolar) A quantidade de frutas deve diminuir levemente e a de óleos e gorduras pode ser cortada pela metade. A recomendação de porções de cada grupo alimentar por dia é:

Carboidratos – 5 Verduras e legumes – 3 Frutas – 3 Leite e derivados – 3 Carnes e ovos – 2 Feijões – 1 Óleos e gorduras – 1 Açúcares – 1

- Dos 13 anos em diante (adolescência) A adolescência é aquela fase em que o apetite aumenta, principalmente entre os meninos. As diferenças de biotipo ficam ainda mais evidentes – quem é grande dá a famosa espichada por volta dos 13 ou 14 anos, quem tem natureza menor mantém-se em crescimento moderado –, e cada corpo passa a ter suas necessidades nutricionais. Por isso, as quantidades de porções de cada grupo alimentar por dia são flexíveis, como segue:

Carboidratos – 5 a 9 Verduras e legumes – 4 a 5 Frutas – 4 a 5 Leite e derivados – 3 Carnes e ovos – 1 a 2 Feijões – 1 Óleos e gorduras – 1 a 2 Açúcares – 1 a 2

Fonte: Delas - iG @ http://delas.ig.com.br/filhos/2013-09-18/a-alimentacao-correta-das-criancas-de-acordo-com-a-faixa-etaria.html

LISTA DE ALIMENTOS NÃO MUITO INDICADOS:

SALSICHA: não tem valor nutricional e quase sempre é feita com carne processada. Além disso, pode possuir nitrito, uma substância altamente cancerígena.

EMPANADO DE FRANGO: quase sempre é preparado com carne processada e não dá à criança as proteínas de que ela precisa e que bifes ou filés proporcionam. Outro problema dos empanados de frango é eles serem fritos: o consumo de óleo em excesso pode levar à obesidade e a problemas de pressão.

HAMBÚRGUER CONGELADO: duas porções da carne vendida congelada levam ao organismo da criança o máximo de gordura trans permitida por dia para um adulto. A gordura trans contida nos hambúrgueres aumenta o colesterol ruim (LDL) e diminui o colesterol bom (HDL) no sangue.

REFRIGERANTE: contém alta concentração de açúcar e sódio, que podem levar à obesidade e a problemas cardíacos. Os sabores à base de cola, em sua maioria, trazem também ácido fosfórico, que reduz a absorção de cálcio pelo organismo, o que pode enfraquecer os ossos. Versões diet, light e zero de refrigerantes são especialmente prejudiciais para as crianças devido à presença de adoçantes como aspartame e ciclamato de sódio. Uma dica que uso para evitar refrigerantes é oferecer agua com gás (ai sempre que o pequeno questionar, você explica que tem gás. Tarsila detesta).

SALGADINHO: fonte de calorias vazias e sem valor nutricional algum, deve ser proibido até os três anos de idade por causa do alto teor de sódio e gordura. A criança come salgadinhos e não se sente alimentada, engorda sem se nutrir, e acaba procurando outra refeição para saciar a fome.

MAIONESE: é fonte quase exclusiva de gordura. Leva muitas calorias e baixíssimo valor nutricional ao corpo da criança. Além disso é um perigo quando não fica na geladeira e pode causar infecção intestinal.

#paideprimeiraviagem #saude #crianças #Paternidade #dicas

 Brasília DF  |      © 2015 Papai no controle  | blogpapainocontrole.com