• Papai no Controle

Ansiedade paterna - Como vencer o medo do futuro?


Preocupação, agonia, inquietação, aflição, impaciência, estresse.... Ansiedade! Mas porque resolvi falar sobre isso! Será que o papai estar descontrolado? Não exatamente, mas o fato de estar esperando um segundo filho, os problemas no trabalho e a preocupação exagerada com o futuro estão me deixando com cabelos ralos e as preocupações não são para menos. Vivemos em um local onde a educação não é priorizada, a saúde não recebe atenção e as leis parecem favorecer só aos que estão dispostos a sonegar ou transgredir, o que me resta é cantar aquela música: "segura nas mãos de Deus e vai"!

A Organização Mundial de Saúde analisou como anda a saúde mental no globo. Para minha surpresa os resultados no pais do futebol, carnaval, praias e muito sol o ano todo, não são os melhores. Somos campeões mundiais no índice de ansiedade, comparando com os países do continente latino-americano é claro. 9,3% da nossa população manifesta um quadro da doença que engloba várias outras, como ataques de pânico; o misto de ansiedade e depressão, o pós-traumático (TEPT), o obsessivo-compulsivo (TOC), o transtorno de ansiedade social, e o de ansiedade generalizada (TAG).

Conversando com amigos do time dos pais, percebi rastros dessa doença. Em alguns homens, os níveis de ansiedade os levam a sentir dores no peito, sudorese, falta de ar, tremores e taquicardia. Mas afinal, o que estaria provocando esses sintomas? Medo do futuro? Preocupação com os filhos? Falta de cuidados consigo mesmo? Crise política no país? Desemprego? Medo das escolhas dos filhos? Bem, resolvi não me aprofundar nas perguntas e sim nas possíveis soluções para elas.

SÍNDROME DO PÂNICO

Entrevistamos o nosso amigo Bruno Santiago, fundador da Comunidade Pai tem que fazer de tudo. Ele relatou as dificuldades com a doença em suas redes sociais e encontrou muitos homens na mesma situação.

'Há dois meses eu comecei a sentir uma falta de ar durante a noite. Eu passei a ter medo, como se a escuridão fosse me matar".

Ele tem algumas postagens sobre como vem vencendo a ansiedade e a síndrome do pânico. Bruno percebeu que precisava de ajuda profissional depois de uma série de crises de dentro de casa. e aliou o tratamento médico à um esporte que abandonou há anos: a corrida!

"Com a chegada do meu filho Samuel eu entrei numa bolha e acabei esquecendo de cuidar de mim. Percebi que algo estava errado e que não adiantava nada eu ser um bom pai ou bom marido se eu não estivesse vivo."

Bruno conta que foi ao médico, fez vários exames e todos estavam ótimos. Só então passou a desconfiar que o problema era psicológico. Ele procurou um psiquiatra e foi diagnosticado com síndrome do pânico e ansiedade. Mas era necessário bem mais do que remédios, Bruno foi orientado a mudar o comportamento, voltar a praticar esportes, melhorar a alimentação e finalmente, cuidar de si. "Passei a correr e me sentir muito bem. Fiz algumas publicações e as pessoas começaram a me apoiar e se abrir comigo. Ainda não melhorei 100%, mas estou fazendo uma força. É um compromisso que eu tenho com a minha família e com as pessoas que me apoiam", diz o idealizador da comunidade Pai tem que fazer de tudo.

"A dica que eu dou para as pessoas é que não pensem que isso é frescura. Começou a sentir alguma coisa, procure ajuda. Psiquiatra não é medico de doido. Faça isso por você e pela sua família", concluiu Bruno santiago.

PALAVRA DE ESPECIALISTA

Conversei com Dr. Regis Barros, Medico Psiquiatra do TJDFT, Mestre e Doutor em Saúde Mental pela FMRP-USP. Ele explica que a ansiedade é uma resposta normal do ser humano diante das adversidade. Essa ansiedade é positiva quando serve de resposta e preparo aos eventos diários. Segundo ele, o estresse diário e problemas não solucionados podem fazer com que a ansiedade se torne intensa ou/e constante. "Isso desorganiza e atrapalha a vida do indivíduo, que não consegue se desligar dos problemas que sequer aconteceram. A pessoa se antecipa ao problema e começa a sofrer de ansiedade antecipatória. Dessa forma o indivíduo pode ter crises mais fortes, dores físicas e começa a não funcionar mais", completa.

Ouça a entrvista completa com o Dr. Regis Barros, Medico Psiquiatra do TJDFT, Mestre e Doutor em Saúde Mental pela FMRP-USP.

Fale com o Dr. Régis Barros

COMO VENCER A ANSIEDADE

  • Identifique a raiz do problema

  • Aprenda técnicas de respiração, relaxamento e busque momentos para esvaziar os pensamentos

  • Não sofra por algo que não aconteceu.

  • Foque no presente. Evite pensar no futuro

  • Tire um tempo apenas para você

  • Faça alguma atividade que te dê prazer. Escutar uma música relaxante, tomar um banho de piscina ou praticar esportes pode ajudar

  • Se ver que o problema está saindo do controle, procure a ajuda de um especialista

Ser pai não é fácil, mas não podemos nos deixar abalar. Tire um momento seu, longe dos filhos e do trabalho, mergulhe no seu intelecto e comece a buscar as respostas para si mesmo. Compartilhe suas experiências conosco pelo e-mail blogpapainocontrole@gmail.com

#Ansiedade #saúde

 Brasília DF  |      © 2015 Papai no controle  | blogpapainocontrole.com