• Colaborou Jamile Romeu

BRINQUEDO DE MENINO X BRINQUEDO DE MENINA – A polêmica dos gêneros


O aniversário de 2 anos estava chegando. Tia Neila tentava comprar o presente, mas recebia sempre a mesma resposta: “não titia, essa boneca não”. Passados 30 minutos de sufoco, Tarsila arregalou os olhos e suspirou: “Olha ele ali tia, rrrrrrr, dinossauro, eu quero ele”. E lá foi a tia comprar um dinossauro enorme e assustador. Ela chegou em casa rosnando, realizada e feliz. Já a tia, ficou com uma cara de espanto.

Afinal, quem inventou essa história que existem uns brinquedos para menino e outros só para menina? Fomos Nós! kkk

Desde bebê, Tarsila se mostra muito bem resolvida quanto a sua opinião. Aliás, adora jogar bola com o vovô, brincar de skate com os primos e já deixou claro que gosta muito mais do George do que da Pepa. Isso nunca foi um problema pra nós e aqui em casa tentamos não ditar as regras e “gêneros” das brincadeiras. Ela é uma criança normal com referências masculinas e femininas muito fortes e que define seus gostos conforme vai crescendo.

Aí eu te pergunto. Por qual motivo insistimos em separar o universo dos nossos filhos em coisas de menino e coisas de menina?

Segundo Lucineide Cruz, pedagoga e professora de crianças na primeira infância, diferenciar atitudes infantis em gêneros são construções que fazem parte da nossa cultura, mas que devem ser evitadas. “Meninas podem sim brincar de bola e meninos de bonecas mas, culturalmente, muitos pais ainda repreendem os filhos por causa dessas escolhas. Entendo a brincadeira como uma possibilidade de experimentar os papéis sociais. Não é ela que vai determinar a sexualidade da criança ou do adulto. A identidade é construída ao longo da vida”, afirma.

FESTAS SURPREENDENTES

No último sábado tivemos duas festas de amiguinhos da Tarsila em locais e horários diferentes. (É sempre assim, tem final de semana que não tem nadinha para fazer e outros em que tudo acontece no mesmo dia!!) Nessas festas tivemos duas surpresas muito legais que nos levaram a refletir sobre esse assunto.

TEM MIGUEL NA COZINHA

O primeiro aniversariante foi o Miguel Cartaxo. Ele completou seus 4 aninhos e escolheu um tema pra lá de polêmico: Tem Miguel na cozinha! Como ótimo cozinheiro que sou, eu achei a festa sensacional! Segundo a mãe e blogueira, Andrea Lopes, a inspiração veio de seu programa favorito de Tv: Tem Criança na Cozinha, que mostra um trio de cozinheiros mirins - Drico, Lara e Thiago, que amam a culinária, colocam a mão na massa e ensinam, de maneira muito divertida, novas receitas e a importância dos alimentos.

Para os papais Andrea e Giulianno Cartaxo, o amor pela cozinha não causa nenhum estranhamento e deve ser respeitada, mas nem todos pensam assim. “Fui até uma loja de brinquedos para comprar o primeiro fogão do Miguel. Ele já tinha o micro-ondas e os assessórios. Quando eu disse que o brinquedo era para o meu filho, o atendente arregalou os olhos e disse que só tinha fogão cor de rosa”, disse Andrea. “Eu cozinho, lavo louça e faço tudo em casa. Por que os meus filhos não podem fazer?”, completou o papai radiante, ao ver o Miguel participando da oficina de cupcakes com a Tarsila.

Como defensores da paternidade ativa, acreditamos que esse tipo de aprendizado é determinante para que o pequeno Miguel possa ser um homem mais responsável e, por que não, um bom pai no futuro. Tarsila amou a festa e achamos a atitude da família muito legal. Precisamos desconstruir tabus culturais, em que o lugar da mulher é na cozinha e o do homem é na rua em aventuras perigosas.

Nem preciso dizer que a Tarsila amou tudo, tomou posse do fogão, usou o avental personalizado e comeu muitos e muitos bolinhos!

MAIS

Conheçam o blog e as redes sociais da mamãe do Miguel! Andrea Lopes é jornalista e especialista em redes sociais. Ela comanda a página Mamãe na Rede onde dá várias dicas sobre maternidade, indica profissionais qualificados e se empenha anualmente em arrecadar materiais escolares para as crianças assistidas pela Abrace em Brasília.

HARAS DA MARIA VALENTINA

Ao entrar na segunda festa, tive certeza de que precisava escrever sobre isso no blog. O tema era: O Haras da Maria Valentina, com uma decoração inspirada no hipismo, toda feita pela mamãe, e um cavalo branco belíssimo (isso mesmo, não era um pônei, era um cavalo de corrida), que desfilava em frente à mesa do bolo. Pirei! Maria Valentina completou seu segundo aninho e fez questão de pedir uma festa de cavalos! Os pais, Priscilla Kikushi e Élio Cristiano não pensaram duas vezes e fizeram uma comemoração linda com direito a ferraduras, capacetes e roupas de montaria.

“Maria Valentina tem uma grande influência do primo Juninho Haraguchi, que é cavaleiro de hipismo e trabalha com cavalos no Lago Sul. A tia Fabienne e a Madrinha Marianne sempre levam a Maria para andar de cavalo. Ela ama!”, disse a mamãe, toda satisfeita.

Priscilla é decoradora de festas infantis. Ela fala que os pais estão aceitando mais a opinião das crianças na hora de escolher os temas, principalmente meninas, que pedem festas de policiais, militares e super-heróis. “Pais seguros e que respeitam a opinião dos filhos, tendem a fazer festas personalizadas e sem se importar com os padrões”, completa.

MAIS

Priscilla Kikushi idealizou e produziu todos os itens da festa da filha. Ela faz consultoria, montagem e personalização de festas infantis em Brasília. Para saber mais, entre em contato com ela pelo e-mail priscillakikushi@gmail.com e telefone 983035577.

LIÇÃO DO FIM DE SEMANA!

“A criança deve vivenciar diferentes papéis. Isso faz parte de suas descobertas, de seu jogo simbólico. Essa imitação deles é fundamental para seu desenvolvimento. Quando um menino está brincando de boneca, ele está se espelhando nas pessoas de sua convivência e refletindo o cuidado e a atenção que recebe dos responsáveis. Quando a menina se aventura em carrinhos de corrida, ela está aprendendo que tem a mesma capacidade que os meninos”, conclui a pedagoga.

Meninos podem preparar cupcakes e meninas podem se aventurar em cavalos de corrida. O importante é estimular qualquer tipo de brincadeira, apoiar o universo lúdico e as construções morais dos pequenos. Nossas atitudes como pais são determinantes para que nossas crianças sejam compreensivas, respeitosas e tolerantes quanto às diferenças no futuro. Parabéns aos papais e aos coleguinhas da Tarsila. Nossos bebês estão em boas mãos!

NA REDE

Daniella Freixo de Faria é especializada em psicologia infantil. Ela tem um vídeo muito legal em seu canal no Youtube, onde aborda esse assunto. Confira aí:

Tem alguma sugestão de reportagem? Tem dúvidas e não sabe por onde começar? Envie pra gente, buscaremos respostas com os nossos parceiros e sua dúvida pode virar uma matéria em nosso blog.

#Festa #MamãenaRede #Decoração #Brinquedos #Gênero

 Brasília DF  |      © 2015 Papai no controle  | blogpapainocontrole.com