• Revista Pais e filhos

Como ajudar suas crianças a serem amigas


Eles brigam, se desentendem, fazem cara feia, mas na hora do aperto, correm um para o outro. Sim, estamos falando de irmãos!

O vínculo que une os irmãos é um dos menos estudados, ainda que seja um dos mais expressivos que existem. Até o início dos anos 1990, a maioria dos estudos sobre a família avaliava a estrutura, as relações e as dinâmicas envolvidas nas casas, do ponto de vista dos pais com os filhos. O que acontecia entre os irmãos não parecia tão relevante. Mas, hoje, a relação fraternal tem sido avaliada com lupa, e o resultado é que os irmãos são considerados uma influência às vezes ainda mais importante do que os próprios pais. Um estudo realizado pela Penn University, nos Estados Unidos, por exemplo, aponta que irmãos passarão 33% da vida juntos.

“Irmãos podem se tornar cúmplices e se apoiar em situações difíceis. Mas isso depende de como a família se organizou para acomodá-los”, diz a psicanalista Maria Cecilia Pereira da Silva, mãe de João e Maria, membro da Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo (SBPSP). Para ela, a qualidade do vínculo depende dos pais e de sua capacidade de se dividir entre os dois. Ou seja: permitir a criação desse vínculo e apoiar o seu fortalecimento é papel dos pais, sim.

E se na sua casa os irmãos competem e brigam o tempo todo por qualquer besteirinha? saiba que é possível reverter e ajudá-los a serem parceiros a vida toda.

A gente preparou uma lista de como realizar essa missão.

• Crie um “dia do filho único” e faça programas com cada um

• Permita que façam atividades e tenham interesses diversos

• Não comparar notas ou desempenho

• Não incite a competição entre eles

• Adote uma postura apaziguadora nos conflitos

• Garanta que saibam que são igualmente amados

• Respeite as diferenças etárias de cada um

• Permita que tenham amigos e uma vida particular exclusiva


 Brasília DF  |      © 2015 Papai no controle  | blogpapainocontrole.com