• Papai no Controle

Orfandade paterna - vítimas do descaso


Você conhece algum órfão? Talvez você pensou em uma criança que perdeu os pais, na imagem de um mosteiro ou de um orfanato lotado. Nada disso. Hoje vamos falar sobre os órfãos emocionais.

Homens e mulheres omissos também podem gerar órfãos de pais vivos. São crianças que não receberam afeto, presença e proteção durante a infância e levam as consequências para a vida toda. Não é novidade que os homens são os principais causadores desse mal. São pessoas que apenas “colaboraram geneticamente” para a geração dos filhos, mas que os abandonaram emocionalmente durante a vida.

Durante o Whorkshop Educação Emocional para Crianças, o coach Márcio Micheli fala que tanto os filhos quanto as mulheres precisam de uma figura masculina provedora, que seja presente emocionalmente e que gerem segurança psicológica.

“Uma mulher não tem condições emocionais para criar um filho sozinha e se você tem dúvidas, pergunte aos filhos”, diz Márcio.

Ele fala que os filhos necessitam psicologicamente das duas figuras, paterna e materna, que dê a estabilidade familiar e gere segurança, principalmente na infância. segundo ele, mulheres que perderam os maridos ou estão criando filhos sozinha devem procurar por alguém que preencha essa lacuna.

“Pode ser um pai, um filho, um tio, mas é fundamental que alguém esteja ao lado dessa criança para dar essa referência masculina”.

Polêmico não?! Aceitando ou não a opinião do coach, pesquisas recentes mostram que a maioria da população carcerária do país não conheceu os pais ou teve pais ausentes. Esse reflexo também e vivido em escolas, cujas crianças que vivem longe dessa figura paterna tem mais dificuldades no convívio social.

Homens cujos pais não exerceram esse papel também podem ter sido vítimas da orfandade, seja de pais vivos ou mortos. Normalmente, pessoas que viveram essa ausência na infância podem desenvolver problemas de relacionamento, de conduta ou dificuldades de aceitação e baixa auto estima.

Consequências da Orfandade - segundo Marcio Micheli:

- Hipersensibilidade

- Incapacidade de ser pai

- Mania de competição

- Busca aceitação e afirmação

- Precisa de muito esforço para atingir os objetivos

- Não sabe se conectar emocionalmente

- Não se sente bem consigo mesmo

- Não sabe interpretar a realidade

- Usa pessoas

- Não se submete a autoridade

- São duros com a própria família


 Brasília DF  |      © 2015 Papai no controle  | blogpapainocontrole.com