• Jamile Damasceno

Retirada da tireoide - detalhes de um assunto pouco comentado


Decidimos falar detalhadamente sobre o assunto depois de perceber as inúmeras dúvidas de seguidores em todas as plataformas do Papai no Controle.

Dentre a dúvidas mais constantes, está o fato de conseguir engravidar sem a glândula tireoide e se isso é realmente possível.

"Olá... eu tbm tive que fazer a retirada total da tireode! Nao tenho filhos ainda. Muitas pessoas me falam que nunca vou ter filhos por não ter a tireode.... pra mim e um alivio ver o seu exemplo! Mas queria tirar mais duvidas .faz algo mais detalhado sobre isso. so achei esse video sobre o assunto! Creio que tem muitas outras meninas com interesse sobre o assunto!"

O vídeo a que ela se refere está la em nosso canal. Youtube/Papainocontrole

Muitas mulheres vivem sob essa afirmação cruel, que precisa ser explicada e desmistificada.

AFINAL, O QUE É TIREOIDE?

Normalmente as pessoas só sabem exatamente o que significa quando ela não vai bem. A tireoide é uma glândula que fica na parte da frente do pescoço e produz hormônios importantíssimos para o funcionamento do corpo.

Ela age na função de órgãos importantes como o coração, cérebro, fígado, intestino e rins. Interfere, também, no crescimento e desenvolvimento das crianças e adolescentes; na regulação dos ciclos menstruais; na fertilidade; no peso; na memória; na concentração; no humor; e no controle emocional. É fundamental estar em perfeito estado de funcionamento para garantir o equilíbrio e a harmonia do organismo.

RETIREI POR QUÊ?

Já se passaram um ano e dois meses desde que eu retirei totalmente a minha glândula tireoide. fiz isso depois que minha mãe descobriu um câncer no mesmo lugar e perceber que os meu nódulos cresciam desenfreadamente. Um deles já tinha mais de 2 cm e o bócio já era aparente. Eu tinha muitos nódulos e já tinha feito duas punções. Graças a Deus os resultados não apresentavam células cancerígenas, mas eles foram classificados pela endocrinologista como nódulos "em transformação"... o problema é que ninguém sabia em que eles iriam resolver se transformar. Eu não queria pagar pra ver! Não pensei nas consequências, respirei fundo e retirei.

EXISTE VIDA DEPOIS DA CIRURGIA?

Logo após a cirurgia, senti uma dor que nunca tinha sentido antes. Era uma dor muscular misturada com os machucados causadas pela entubação. O médico me entupiu de remédio, eu adorei e fiquei bem. Já no hospital comecei a tomar o hormônio, chamado levotiroxina, cujas miligramas estão ligadas ao peso e ao metabolismo.

Fui orientada a tomar metade do comprimido, depois me disseram que quebrar esse comprimido pode reduzir o efeito.

Cometi um grande erro de aceitar as indicações do cirurgião e não procurei imediatamente um endocrinologista. Resultado: a baixa dosagem me fez enlouquecer poucos dias depois da cirurgia.

Os principais sintomas que senti foram bem originais do quadro de hipotireoidismo:

- Depressão

- Ansiedade

- Angústia

- Frio

- Dor muscular

- Cansaço

- Desânimo

- Peso no corpo

HORMÔNIO SINTÉTICO

Por telefone, o medico mandou tomar o comprimido inteiro, de 100ml. Melhorei bastante fisicamente, mas os sintomas psicológicos continuavam.

Aliado a isso, eu sentia um pavor de ter que voltar ao serviço e os 15 dias de atestado foram, obviamente insuficientes. Tive que me afastar por mais tempo, entrar pelo INSS, ser ameaçada de ficar sem salário até o dia da perícia - marcada para 70 dias depois. Me arrependi do atestado (absurdo!) e resolvi voltar lá pelo 20º dia. Quase não consegui trabalhar, chorei muito e passei a ter crises de ansiedade. Foram muitas orações, muita terapia interna, muita vontade de melhorar. Por mim, pela minha família, pela minha filha, que ainda ia completar 2 anos.

HIPOTIREOIDISMO

Muitas mulheres passam por isso e nem tem ideia do quanto essa pequena glândula é importante para o corpo. Costumo dizer que a tireoide é responsável pela vontade de viver. Graças a Deus a minha biópsia deu negativo para câncer e não precisei fazer outros tratamentos, como a iodoterapia. O fato é que eu estava totalmente dependente da medicação e com um forte hipotireoidismo, até que eu regulasse o hormônio sintético.

Não aguentei a barra. Talvez um bom psicólogo tivesse sido necessário. Dois ou três meses depois, pedi demissão de um dos empregos. Me senti subjugada, reduzida, desacreditada. As pessoas não levam os sintomas psicológicos muito a sério e eu não estava sabendo lidar com tudo aquilo. Acreditei em mim. Foi a melhor coisa que fiz. Minha vida mudou.

Depois de explicar esse começo enorme, vamos mergulhar no assunto da fertilidade e gestação. Vamos deixar para a próxima postagem, já que queremos detalhar ao máximo essa questão?

Tem dúvidas?

Escreva pra gente.

blogpapainocontrole@gmail.com

#Tireoide

 Brasília DF  |      © 2015 Papai no controle  | blogpapainocontrole.com